Crônicas das coisas mínimas e desnecessárias | Por Samarone Lima

Apresentação


Oficinas


Livros


Artigos recentes


Comentários Recentes


Aproximações


Destaque


Calendário

janeiro 2017
D S T Q Q S S
« dez   fev »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos


Usuários online

4 Usuários Online
Leitores:

2 Caranguejos
2 Escafandristas

Em eleição contestada, “Os Barba” elegem um rei argentino…

19 de janeiro de 2017, às 16:16h por Samarone Lima

Antes da votação, dona Severina não está muito contente...

Antes da votação, dona Severina não está muito contente…

Amigos leitores, estou em Lajedo, fazendo uma longa caminhada que só vai terminar em Águas Belas, iria até escrever sobre isso, mas meu celular pipocou já nas primeiras horas de hoje, informando sobre o resultado da eleição do “Rei Barba” para o ano de 2017, até o Carnaval de 2018.

Antes que eu esqueça – a Troça Carnavalesca-Etílica-Anárquica Os Barba sempre chega no Carnaval aos trancos e barrancos, mas sempre consegue fazer sua festa, um sábado antes do início do Carnaval.  Este ano, é dia 18.02.

Pois bem. O Brasil está mesmo uma esculhambação.

Gerrá Lima, famoso zabumbeiro, era o candidato de todas as bases e classes sociais, apoiado por vários ex-reis, inclusive este que vos fala (apesar de nunca ter tomado posse). Integrante do grupo “Regente Joaquim”, vive se apresentando em Seu Vital, é integrante do Núcleo Gestor da Biblioteca Comunitária do Poço, mora no Poço, casado com Alessandra, que também toca no Regente Joaquim, além de ter duas filhas nascidas no Poço. Tem pendura em Seu Vital, joga um dominó fino e tem amigos a perder de vista.

Ele tinha o apoio declarado dos dois maiores puxadores de voto: Seu Vital e Dona Severina.

O adversário era Edigardo Bonfiglio, médico argentino. Não sei ainda se ele é de Buenos Aires ou Rosário Central, mas o fato é que frequenta o Poço, tem amigos, e costuma dar um apoio a quem está com males do corpo. Há uma acusação séria – seria morador da distante Candeias.

Ano passado, o “médico argentino” tentou se eleger, mas levou uma lapada e Lula Terra, que se elegeu no primeiro turno, de lapada.

Sabe-se que o dr Edigardo andou oferecendo churrascos portenhos da melhor qualidade para conversar com os possíveis votantes, mas não funcionou.

O que se esperava, nas bolsas de apostas do Poço era uma eleição de Gerrá com mais de 78% dos votantes.

O resultado oficial está causando o maior rebuliço.

Tensão na apuração

Tensão na apuração

Dr Edigardo venceu, com uns votos misteriosos que surgiram de última hora e uma grave abstenção nos que tinham declarado apoio ao senhor Gerrá.

Já estão comparando a eleição atual com a abstenção que deu a vitória ao senhor Trump, nos Estados Unidos. Não que eu esteja comparando o médico portenho com o loirinho maluco dos Estaites. É que os ausentes acabaram modificando toda a expectativa da mídia e da opinião pública do Poço pró-gerrardiana.

“Muita gente que iria votar em mim não foi, mas confesso que não me empenhei direito”, admite Gerrá.

“Não pedi voto à turma da biblioteca, aos que curtem o Forró da Índia (refere-se ao forró que eles realizam, ao longo do ano, na venda de Seu Vital), aos barraqueiros que faturam com o forró, à turma do campo de Seu Abdias”.

A eleição está sendo contestada. Os votos que seriam contados pelo celular, Naná não atendeu. Conluio com o argentino?

"Seu Mini"  anunciou o resultado oficial

Quando os votos chegaram pelo zap zap, as urnas “já estavam encerradas”, segundo o Gilmar Mendes do Poço.

Seu Mini (foto) fez o anúncio verbal, antes de jogar no site (www.osbarbaoficial2017.com.arg)

O slogan de Gerrá era:

“Vote em Gerrá, para o forró continuar”.

Dizem que o mote do argentino era:

“Vote em Edgar, que sua coluna ele vai consertar”.

Depois de eleger o Papa Francisco, os argentinos agora tomam posse d´Ós Barba, a troça mais desorganizada do Brasil. É dose.

No dia da posse, dia 18 de fevereiro, defronte à venda de Seu Vital, que o argentino não venha com esse papo que os votos suspeitos vieram com a ajuda de “la mano de Dios”.

Informo que o Senhor Gerrá Lima ficou de me mandar um texto, contestando o pleito.

Para os que não se conformam, vai um aviso importante – o “Rei Barba” fica no cargo somente até o Carnaval doano seguinte.

E uma notícia de última hora: Luiz Pezão Maúcha teve três votos, o que lhe garantiu uma secretaria.

Gerrá Lima, com seus 39 eleitores, arrebatou três ministérios.

O argentino convocou entrevista coletiva para sexta-feira.

Parece que pretende anunciar sua primeira medida oficial – expulsar os não-barbudos da Troça.

Postado em Crônicas | 3 Comentários »

3 Comentários

  1. Silvio Romero Disse:

    Samarone,

    A troça não precisa sair mais. Esta eleição foi um verdadeiro CARNAVAL.

  2. Pedro Disse:

    Que onda!! :))))

  3. Bloco ‘Os Barba’ 2017 dá uma guinada e volta às origens Disse:

    […] da agremiação e ex-morador (por muitos anos) do Poço da Panela. Quem venceu a eleição foi o argentino Edgard Navarro, na calçada do Seu Vital, justamente onde tudo […]

Conversinhas

Nota: A moderação de comentários está ativada e isto pode retardar a publicação do seu comentário. Por favor, não envie o seu comentário novamente.