Crônicas das coisas mínimas e desnecessárias | Por Samarone Lima

Apresentação


Oficinas


Livros


Artigos recentes


Comentários Recentes


Aproximações


Destaque


Calendário

janeiro 2019
D S T Q Q S S
« dez    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos


Usuários online

2 Usuários Online
Leitores:

1 Caranguejo
1 Escafandrista

Um governo inhaca

30 de janeiro de 2019, às 10:40h por Samarone Lima

Todo dia geralmente eu faço tudo igual, especialmente na parte da manhã.

Às 5h05, a gata Isabelitta dá seus primeiros miados, pedindo ração. É meu despertador infalível. E adoro acordar cedo, ver o dia nascer. É a parte do dia que mais me deixa animado com a vida, a manhã.

Boto a comida dela, olho no quintal se o Jabuti Horário está bem, faço um café e venho trabalhar.É também o melhor momento para escrever, com a cabeça ainda sem saber das mazelas que vêm de Brasília, do dia de ontem, e as que virão hoje, as artimanhas que preparam para amanhã, porque esse é um governo que deveria ter um ministério exclusivo – o Ministério da Má Notícia Ininterrupta (MMNI).

Como tenho minhas manias, gosto de escutar rádio. Fico escrevendo e às 6h, ligo na Universitária FM. Tem o excelente programa “O Redator Comunitário”, sob o comando do competentíssimo Roberto Sousa, que dá uma geral em tudo que acontece em Pernambuco, no Brasil e no Mundo. Lê as manchetes dos principais jornais (o que já dá um frio na barriga), e tem os comentários excelentes do cientista político Túlio Velho Barreto e da economista Tânia Bacelar.

Hoje de manhã, após ouvir todo o programa, cheguei à conclusão que temos um Governo Inhaca (que tem cheiro ruim, que fede, morrinha, má sorte, entre outras coisas). Vou resumir, para não deixar meus leitores deprimidos:

O ministro Paulo Guedes avalia que, com as mudanças no cálculo do Salário Mínimo dever proporcionar, para o Governo, uma economia de R$ 330 bilhões, nos próximos dez anos. Sem comentários. Os milionários brasileiros continuarão cada dia mais milionários.

Não dá para ver muito as cenas da tragédia causada pela Companhia Vale do Rio Doce (a segunda) sem sentir algo profundamente triste na alma. Como a ganância pode ir tão longe? Até agora, 84 mortos e 276 desaparecidos. A Vale tem mais 55 barragens com potencial de desastre. Segundo a Companhia, vão desativá-las. Agora é tarde.

A TV Brasil teve que suspender o “Sem Censura”, um de seus programas mais longevos (está no ar desde 1985, ano da redemocratização do país). Era apresentado por Vera Barroso. Na campanha presidencial, o capitão que virou presidente prometeu extinguir a “TV do Lula”.

Também acabaram com o “Repórter Brasil” do Maranhão.

O ex-presidente Lula, que está preso na sede da Polícia Federal desde 7 de abril de 2018, não foi autorizado a ir para o enterro do seu irmão, Genival Inácio da Silva, o Vavá, que será realizado hoje, em São Bernardo do Campo.

A Lei de Execução Penal do pais permite a saída de um preso em caso de falecimento de um irmão. A autorização, segundo a Lei, será concedida pelo diretor do estabelecimento.

Mas o medo de Lula é uma coisa que mobiliza muita gente. Na verdade, eles ficam apavorados com a possibilidade de Lula aparecer numa janela da prisão onde está. No caso de Lula, alvarás de soltura não são respeitados, leis são reinterpretadas em dez minutos, o importante, o essencial, é mantê-lo preso, de qualquer jeito.

A Polícia Federal negou imediatamente o pedido da defesa de Lula, o Ministério Público Federal (MPF), meia hora depois também deu parecer contrário. Por fim, a juíza Carolina Lebbos também negou o pedido, colocando a “impossibilidade logística de proceder-se ao deslocamento”.

Estava terminando de batucar este texto, quando me chegou uma notícia que tem lá seus requintes de crueldade.

O ministro e presidente do Supremo, Dias Toffoli, autorizou Lula de ir ao encontro dos familiares, em razão da morte do irmão, com a condição de que se realizasse dentro de uma unidade militar. E – isso chega a ser inacreditável – que o corpo do irmão fosse levado para lá.

A decisão saiu no exato momento em que o caixão de Vavá descia a sepultura.

Postado em Crônicas | 5 Comentários »

5 Comentários

  1. João Vianêis Disse:

    Caro Samarone, vivemos uma distopia das mais cruéis e surreais. Hoje foi mais um dia de angústia, com a alma invadida por um sentimento terrível de impotência.

  2. George Guedes Disse:

    E o pior de tudo é ver que ainda tem muita gente aplaudindo esse “estado de exceção.”

  3. Hélio Mattos Disse:

    Depois de tanto tempo de , por uma razão ou outra alheias à minha vontade propriamente dita, ter postado meu último comentário, é incrível mas volto para dizer:
    Sem comentários…

  4. George Guedes Disse:

    Enquanto isso, a tão propalada e
    “necessária” (hahahahahahaha) reforma da previdência vai acontecer segundo esse governo para corrigir “injustiças”. Agora, me pergunto que tipo de injustiça será corrigida, pois enquanto os privilégios do judiciário, dis militares, do executivo e legislativo são mantidos, a pensão de viúvos (as) e órfãos, que é decvia de regra 1 salário mínimo será, pasmem, refuzida para 60 %. Meus caros, isso não é só uma crueldade, isso é uma covardia.
    Vai, Brasil!

  5. Agamenon Pereira Disse:

    Guedes, tu se acha ein velho?

Conversinhas

Nota: A moderação de comentários está ativada e isto pode retardar a publicação do seu comentário. Por favor, não envie o seu comentário novamente.